sexta-feira, 18 de maio de 2012

Socorro! Ninguém me publica!


Foto de Katie Krueger


Calma, meu povo. Tio Sam Escrita Fina wants you! Mas o mais importante da jogada é: será que você quer a Escrita? De tanto levar frechada do teu olhar receber original (e nós amamos muito tudo isso), achamos de bom tom dar umas dicas pra você que está procurando uma casa pro seu livro. Baseado nos e-mails que mais chamaram a nossa atenção nesses últimos anos, aí vão algumas dicas nossas de como gritar o seu original pra gente.

Obs.: Sim, nós lemos tudo o que chega. Tudo mesmo! Até aqueles e-mails sem nada ou enviados pra mil editoras ao mesmo tempo (o que é uma gafe tremenda e a gente vai explicar por quê). Mas não custa nada tentar se fazer ouvir, né? Vamos dar uma caprichada, pessoal!

Dica 1: Diga "Alô, Cristina. Oi!"
Algumas linhazinhas explicando quem você é, de onde vem, pra onde vai, já são meio caminho andado. Sim, a gente lê tudo, mas quando a apresentação do e-mail é bacana, a empolgação já começa ali. Vamos com muito mais sede ao prato principal se a entrada é boa, não é? Mas atenção: são linhazinhas. Inhas. Inhas mesmo. São muitos, muitos e-mails que chegam pra gente e, infelizmente, não dá pra ler nada que seja muito gigantesco e floreado. Seja objetivo, porém empolgante ;-)

Dica 2: Saiba pra quem você está enviando seu original
Não custa nada dar uma googlada de 30 segundos sobre a editora, né? Se o seu romance não tem nada a ver com o universo infantil e juvenil, talvez a Escrita não seja a casa ideal pra ele. Além do mais, você precisa saber como o seu livro vai ser tratado. Você mandaria seu filho pra qualquer creche? Então! Tenha certeza de que a editora pra onde você mandou o seu original vai cuidar dele de uma maneira que te agrade.

Dica 3: Não atire pra todos os lados (ou, pelo menos, disfarce)
Ok. Nós sabemos que a vida de escritor é difícil e achar uma editora é um parto, mas não precisa jogar isso na nossa cara =) A publicação de um livro é uma via de mão dupla, pois cada um aqui bota um pouquinho do seu coração (brega, porém verdade) no processo. Somos apaixonados pelo que fazemos e gostamos (como todo mundo) de nos sentir especiais. Diga-nos porque você quer seu livro conosco, mande um e-mail só pra gente. Vai ser meio chato escrever um e-mail especial pra cada editora que você tiver em mente, mas pode confiar: vai causar uma ótima impressão!

Dica 4: Paciência é uma virtude
Vamos contar um segredo: conselhos editoriais são minúsculos e nada, nadica, é aprovado sem ser lido por, pelo menos, umas duas pessoas. O que queremos dizer com isso? Que a resposta demora. É assim mesmo. Não é descaso, muito pelo contrário. É um mix de alto comprometimento da nossa parte em ler tudo com o maior cuidado, a grande quantidade de coisas que chegam na nossa caixa de e-mail e o pouco tempo e pessoal que temos pra dar conta de tudo. A Escrita é pequenininha, lembram?

Dica 5: Críticas são amigas
É sério! Ninguém curte descobrir suas falhas, mas é isso que faz a gente crescer. Preste atenção nos feedbacks, mesmo que eles venham acompanhados de um "não". A gente aqui adora um escritor/ilustrador iniciante e temos uma baita disposição pra ajudá-los a crescer. Talvez o seu livro precise de uns retoques (todo livro precisa!) e isso não é motivo pra se chatear nem com a gente, nem com você mesmo. Aqui o negócio é trabalho em equipe! Nós também não estamos sempre certos e adoramos aprender com vocês.

Então? Preparados pra quebrar esse medo paralisante de ser avaliado por uma editora? Queremos ver você no nosso contato@escritafinaedicoes.com.br ;-)

2 comentários:

Ana Cristina Melo disse...

Que post fantástico!

É muito bom fazer parte dessa família. A Escrita Fina é uma mãezona.

Beijocas

Eloí Bocheco disse...

Dicas valiosas. AMEI! Abraços