quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Bienal do Rio Rock Festival


No dia mundial do rock, a gente fez um longo discurso sobre como música e literatura se completam e, pra provar por A mais B nossa teoria, ainda jogamos na roda um lançamento de uma ópera-rock.... literária! A boa notícia é que ela está pronta, minha gente!
A maldição da rainha do rock chegou juntinho com a nossa Bienal do Rio pra fazer uma entrada digna de rockstar. Junto com outros grandes autores mundias, Mathilda Kóvak vai desfilar pelo tapete verde (verde? é... eu sei, tinha que ser vermelho, mas o pavilhão é verde...) levando pela mão não um lencinho à moda Steven Tyler, não uma guitarra à moda Keith Richards, mas,sim, um LIVRO.

Bienal, tremei!
Pode um livro ser assim tão rock'n'roll? Será que Mathilda dará um moshpit na galera? Será que ela volta pro bis? Nós ainda não sabemos, mas se tratando de Mathilda, tudo é possível. E eu, se fosse você, não perderia por nada esse momento histórico.
Woodstock é para os fracos, baby...

Nenhum comentário: